Link para página

Atelier Túllio Vitorino - 1Mandado construir pelo seu pai (negociante de cortiça) por ocasião da implantação da República, o imóvel segue "de uma forma modesta os revivalismos do princípio do século XX, como é patente nas janelas duplas do torreão, coroado por uma grega pintada pelo próprio Túllio Victorino ou nas portas interiores encimadas por um arco de ferradura e circundadas por azulejos moçárabes, ou ainda, na estrutura de ferro utilizada na sustentação do texto e no janelão do salão onde, habitualmente, o pintor trabalhava". Inscreve-se num estilo arquitectónico neo-árabe. O atelier servia como local de trabalho e, ao mesmo tempo, de residência.

Túllio da Costa Victorino nasceu a 14 de dezembro de 1896, em Cernache do Bonjardim. Frequentou a Escola de Belas Artes em Lisboa, transitando depois para a Escola de Belas Artes, no Porto.

Pintor impressionista, aluno de Columbano Bordalo Pinheiro, recebeu influência do mestre Malhoa. Ao pintar, parece estabelecer um diálogo entre a sua alma e a da própria paisagem.

As obras de Túlio Victorino encontram-se em vários Museus nacionais, designadamente: Arte Contemporânea e Municipal, em Lisboa; Machado de Castro, em Coimbra; José Malhoa, nas Caldas da Rainha; Grão Vasco, em Viseu; Abade de Baçal, em Bragança; Museu da Guarda; de Castelo Branco e Figueira da Foz; Museu dos Escuteiros de Ovar; Comissão de Turismo de Tomar.

Faleceu, na sua casa, a 23 de março de 1969.

O edifício entrou depois em degradação, sendo,recuperado pela Câmara Municipal da Sertã que o tornou num espaço cultural, sendo-lhe atribuído o nome de "Espaço Cultural Túllio Victorino" e inaugurado em 12 de setembro de 2008.

O edifício está classificado como Património Municipal. O Atelier tem patente ao publico anualmente exposições do Mestre Túllio mas também outros nomes da Pintura , Mestre José Malhoa e de Tito Victorino que herdou de seu pai Túllio Victorino o gosto da pintura.

Atelier Túllio Vitorino - 2 Atelier Túllio Vitorino - 3